Digigrafia

Digigrafia é o termo usado para impressões de qualidade artística produzidas por uma impressora jato-de-tinta. Não confundindo com uma impressora jato-de-tinta qualquer designada para uso comercial e/ou doméstico.
Ela pode ser impressa em várias superfícies diferentes, tanto como papel de impressão tradicional, como em papéis para aquarela e até sobre lonas para tela. Aplicando camadas protetoras resistentes a raios UV e/ou protegendo as impressões com vidro ou plástico com filtro UV pode-se garantir a estabilidade das imagens digigrafia.

O processo envolve escanear o original para o computador (a menos que a imagem já tenha sido criada anteriormente nele) ajustamento, correção de cores e organização da imagem como for necessário. Uma vez que o arquivo digitalizado foi salvo, impressões adicionais podem ser feitas na medida em que for preciso, embora seja recomendada a impressão do conjunto todo de gravuras para que seja mantida a mesma qualidade de imagem nas impressões.
Cada imagem é armazenada como dados digitais e cada pixel (ponto) de cor pode ser alterado individualmente ou corrigido antes da impressão. Para melhorar, para o máximo de resultado custo-eficiência, você pode agrupar múltiplas cópias da mesma imagem sobre uma única folha, desta forma reduzindo o número de folhas pedidas.
Talvez a questão que tenha ficado no ar sobre as impressões digigrafia seja quanto a estabilidade da imagem. Como as digigrafias são extremamente recentes, ninguém realmente pode dizer por quanto tempo elas irão durar, mas o consenso geral é que com estocagem (métodos usados nos museus para preservar gravuras valiosas e delicadas) elas irão durabilidade aceitável. Recentes testes independentes têm também mostrado que o tempo de vida de uma digigrafia depende inteiramente da combinação específica de tinta e papel usados na impressão.


Encaixando digigrafias dentro das imagens

Uma razão para se considerar as impressões digigrafia revolucionárias é que elas são simultaneamente similares e diferentes de outras mídias - elas podem ser uma reprodução (próximo ao offset), um trabalho artístico original (como aquarela ou pintura) ou gravuras originais em série (como litografia ou serigrafia). Isso tudo depende de quando e como é usada a imagem digital no processo artístico:

* Reproduções - Por definição, sempre que um trabalho de arte original é escaneado para o computador e impresso, o resultado é uma reprodução. O fator determinante é que um trabalho original existe independentemente da impressão - tudo que copie isso é considerado reprodução.

* Trabalho de Arte Original - Para ser original, o trabalho artístico precisa ser distinto. Para uma imagem digital ser qualificada como trabalho original, é preciso que a imagem seja gerada inicialmente no computador e então exposta a primeira impressão resultante desta. Se ela for modificada com técnicas tradicionais de pintura, como com tintas acrílicas, isto poderia ser considerado teoricamente uma pintura original. Por exemplo, se a aplicação de pastéis ou colagem é incluída, a impressão seria considerada como uma técnica mista original.

* Impressões Originais Múltiplas - Uma imagem digital que originariamente no computador mas que impressa numa edição de mais que uma ou múltiplas gravuras originais dentro da mesma família, como litografia e serigrafia. Outro elemento determinante numa gravura múltipla original é a colaboração próxima entre artista e impressor no processo de gravação, que edições glicée oferecem até um certo ponto. É claro que ainda existem algumas áreas cinzas entre essas distinções. Por exemplo, se um artista escanear uma pintura original para computador, e então manipular ela digitalmente antes de imprimir em digigrafia, o resultado é uma gravura original ou uma reprodução? Estas questões terão de ser resolvidas ao passo que as impressões digitais se tornem mais aceitas.\

Olhando para o futuro

Impressões digitais permitem que você tenha controle sobre sua carreira, lhe dando a possibilidade de começar uma publicação auto-suficiente de qualidade artística em quantidades modestas. Isto também permite que você construa gradualmente seu acervo pessoal pelo tempo em resposta ao seu mercado de trabalho. Ao mesmo tempo, o público comprador de arte está começando a adquirir gravuras digigrafia devido à similaridade que elas apresentam com relação às pinturas originais, mas por preços acessíveis. Expertes prevêm que o mercado para digigrafia vai crescer fortemente e que o valor de uma gravura digigrafia irá eventualmente ser determinado como na maioria dos outros tipos de obras de arte - pelo quanto desejada é a imagem e pela reputação e prestígio do artista.










autenticidade e preservação garantidas.
Glatt & Ymagos - glatt@glatt.com.br - Rua Francisco Leitão, 128 - Jardim América - São Paulo - Fone/Fax:(011) 3085-3188